As plantas frutíferas e o meio ambiente: a temperatura

Todos os fenômenos biológicos das frutíferas estão estreitamente relacionados com a temperatura ambiente

Maçãs no pomar

A agricultura é, entre todas, a atividade econômica que mais depende das condições ambientais. Para avaliar a possibilidade de adaptação de uma espécie frutífera em determinado local, é imprescindível conhecer quais são os fatores ambientais que se tornam condicionantes ou limitantes à produção e como eles interferem no comportamento das plantas.

Dalmo Lopes de Siqueira e Walter Esfrain Pereira, autores do Livro Planejamento e Implantação de Pomar, da Aprenda Fácil Editora, dizem que "A temperatura influencia as plantas de várias maneiras e, tanto as temperaturas altas como as baixas podem ser prejudiciais. Os limites de temperatura para uma planta em crescimento ativo variam de 4°C a 36°C, de acordo com a espécie, a idade e a atividade fisiológica. Na maioria dos casos, temperaturas entre 15°C e 25°C, com umidade relativa entre 60 e 70%, sem nuvens e com vento calmo são condições ideais para o período de florescimento e de frutificação.".

Todos os fenômenos biológicos estão estreitamente relacionados com a temperatura ambiente. Dessa forma, dormência, florescimento, fecundação, frutificação, maturação e características pós-colheita dos frutos dependem da temperatura. Por exemplo, nas regiões de clima subtropical, as baixas temperaturas no início do inverno provocam a paralisação do crescimento vegetativo de algumas frutíferas como os citros, favorecendo a diferenciação de gemas florais, que permanecem dormentes durante o inverno e desabrocham com o aumento da temperatura, na primavera.

A temperatura afeta significativamente a forma, a coloração da casca, a textura e outras características físico-químicas dos frutos. Frutos de citros produzidos sob condições de elevada temperatura são maiores, mais oblongos e de coloração menos intensa, em comparação aos frutos produzidos em temperaturas mais baixas.

As espécies de clima temperado apresentam um período de repouso vegetativo, cujo principal objetivo é assegurar a sobrevivência das plantas durante o inverno. Nesse período, ocorrem mudanças qualitativas e quantitativas dos reguladores de crescimento vegetal e no metabolismo que resultam numa maior resistência ao frio. Para a saída do repouso, é necessária uma determinada quantidade de frio, que possui a função de restaurar a capacidade das gemas brotarem novamente.

A primavera é uma época crítica no ciclo anual da maioria das frutíferas, pois, no seu início, ocorre florescimento ou aumento do crescimento vegetativo. Nas regiões onde as espécies estão adaptadas, o florescimento e a brotação ocorrem quando não existe mais o perigo das geadas e as temperaturas são favoráveis para a polinização, vingamento e crescimento dos frutos. Porém, quando essas espécies são cultivadas em diferentes regiões, o florescimento pode coincidir com as últimas geadas. Nesse caso, a produtividade diminui porque a geada pode afetar os ovários, causando esterilidade nas flores.

 

Conheça nossos Livros na Área de Fruticultura:

Planejamento e Implantação de Pomar
Cultivo de Coco Anão

 

 

por Renato Rodrigues

Livros Relacionados

Planejamento e Implantação de Pomar

Livro

Planejamento e Implantação de Pomar

R$ 42,00 à vista ou em até 10x de R$ 4,20 sem juros no cartão + frete
Saiba mais

Cultivo de Coco Anão

Livro

Cultivo de Coco Anão

R$ 55,00 à vista ou em até 10x de R$ 5,50 sem juros no cartão + frete
Saiba mais

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade