Capte e reaproveite a água da chuva – saiba como

A captação da água da chuva pode gerar uma boa economia na conta de água

Chuva caindo na calha

A sociedade tem ficado cada vez mais apreensiva com as notícias em relação à água, pois a crise hídrica é real. Além da poluição, a escassez de chuvas, redução de níveis em reservatórios e outros problemas preocupam cada vez mais e, em contrapartida, incentivam a buscar métodos de economizar e otimizar o uso da água.

Um método essencial para lograr esses objetivos é o de reaproveitar a água das chuvas, que pode ser feito em casa. A chuva é um processo natural e muito importante, pois, segundo Osvaldo Ferreira Valente, autor do Livro Das Chuvas às Torneiras – A Água nossa de cada dia, da Aprenda Fácil Editora, “[a chuva] é a fornecedora da matéria-prima para a produção das nascentes e dos rios.”.

Entendamos esse método. Começamos explicando o porquê da sua importância:
Além de ser ecologicamente correto, o reaproveitamento das águas pluviais é adaptável às nossas necessidades e pode resultar em notável economia na conta de água. Outra vantagem é que, ao armazenar água em cisternas – sistema de reserva de águas pluviais –, você estará ajudando a conter enchentes e outros problemas que poderiam prejudicar a sua rua ou até mesmo sua cidade.

Agora, tudo o que você precisa saber na hora de coletar:
É necessário um filtro, como uma tela, para separar da água alguns poluentes presentes no ar e materiais sólidos, como folhas e pedras. O reservatório deverá ser opaco, de modo a impedir a proliferação de bactérias e algas que se alimentam de luz. É útil observar, também, se ele está bem limpo e sem furos. Ao construir um sistema de coleta mais elaborado, faz-se necessário verificar também as calhas, tubos e se ele possui capacidade adequada à sua necessidade e mecanismo de escape, como um reservatório secundário para evitar transbordamentos.
Dica importante: em tempos de Dengue, Zika e Chikungunya, é imprescindível supervisionar a água parada, a fim de evitar que as larvas do Aedes Aegypti, mosquito transmissor dessas doenças, se desenvolvam!

Coletada, a água deverá ser higienizada:
Para esse processo, você precisará de água sanitária. De acordo com o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas –, é recomendado 10 ml de água sanitária para cada 100 L de água. A famosa regra de três pode ser usada para reservatórios maiores ou menores que 100 L. O cloro presente na água sanitária age por até dois dias na água armazenada. Após esse período, deve-se repetir o processo de higienização.

Água coletada e higienizada:
“Depois desses processos, posso beber a água?” Não! A água estocada nesse processo deve ser destinada a fins não potáveis, como lavar a casa, calçada, carro, servindo até para regar plantas. Não deve nunca ser usada para matar a sede ou no preparo de alimentos, pois o filtro e o cloro usados no melhoramento da água captada não eliminam totalmente os microrganismos nocivos à saúde.


Conheça nosso Livro Das Chuvas às Torneiras – A água nossa de cada dia


Fonte: Hometeka – hometeka.com.br


por Renato Rodrigues

Livros Relacionados

Das Chuvas às Torneiras

Livro

Das Chuvas às Torneiras

R$ 42,00 à vista ou em até 10x de R$ 4,20 sem juros no cartão + frete
Saiba mais

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade