Livro Técnicas de Manutenção de Jardins atualizado!

Conheça uma técnica de manutenção de jardim: a irrigação por gotejamento

Irrigação por gotejamento

Para manter um jardim sempre saudável e bem cuidado, algumas técnicas são necessárias. Dentre as muitas, uma essencial para que a planta possa se desenvolver corretamente é a irrigação. Os sistemas de irrigação para jardins precisam ter como característica básica a capacidade de fornecer água de forma direcionada, na quantidade exata, em um sistema que permita sua instalação de forma a não comprometer esteticamente o jardim. O sistema que mais tem sido adotado, por ter todas essas características, é o de gotejamento.

A irrigação por gotejamento é um método muito peculiar e precisa ser aplicada corretamente. Nessa irrigação, a água é aplicada de forma pontual, através de gotas diretamente no solo ou substrato. As gotas, ao infiltrarem no substrato, formam um padrão de umedecimento conhecido como “bulbo úmido”. No processo de irrigação, os bulbos podem ou não se encontrar, formando uma faixa contínua de umidade no substrato, que pode ou não ser desejada, dependendo do tipo de cultura atendida.

Uma dúvida comum a respeito dos sistemas de gotejamento refere-se à necessidade ou não de se instalar um gotejador por planta. O que deve ser levado em conta nesse tipo de tecnologia de irrigação é que o solo (ou o substrato) tem um papel fundamental na distribuição da água e, por isso, suas características físicas vão influenciar significativamente na determinação de ser ou não necessário instalar mais do que um gotejador por planta, ou menos do que um.

Existem sistemas de irrigação nos quais ocorre a formação de bulbos, sem que ocorra a faixa úmida. Nesses sistemas, o controle de umidade e de nutrição oferecida pelos bulbos deve ser mais cuidadoso, sendo normalmente instalados sensores de umidade do solo, para manejo da irrigação.

Em solos mais pesados, a distribuição da água e irrigação por gotejamento tem um formato diferente daquele que ocorre em solos mais leves. A tendência, à medida que o solo fica mais leve, é que a água se infiltre mais para o fundo, ou seja, a infiltração assume um formato vertical, enquanto nos mais pesados ela se distribui de forma mais horizontal. O tipo de solo, portanto, em termos de textura e estrutura (características que podem ser extrapoladas para os substratos utilizados nos jardins verticais), vai definir a vazão e o espaçamento entre os gotejadores, quando se a decisão for por irrigar, formando faixa contínua de umidade.

Tenha mais segurança na jardinagem com o Livro Técnicas de Manutenção de Jardins, que foi atualizado. Ele aborda, além da irrigação, o tema dos tratos culturais: limpeza, desbaste, plantio, replantio e controle de animais. A autora traz um capítulo sobre poda, quais plantas podem ou não ser podadas, tipos de podas e dicas de topiaria, além de indicar formas de redução de custos.



Confira nosso Livro Atualizado Técnicas de Manutenção de Jardins



Fonte: Irrigação.Net – irrigacao.net


por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2018. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade