Produção de rosas: conheça algumas doenças que podem atacar as roseiras

Míldio, Murcha dos Botões e Mosaico da Roseira são algumas das principais doenças que atacam a produção de rosas

O mosaico da roseira é uma doença virótica que é caracterizada pelo aparecimento de manchas amarelas, em forma de zigue-zague, na superfície das folhas.

O cultivo de rosas chama a atenção de muitas pessoas, seja como fonte de renda ou para ornamentar casas e jardins. No entanto, não se trata apenas de plantá-las, é preciso conhecimento de métodos e técnicas para destinar todo o cuidado que o cultivo de rosas demanda.

 

Mas, mesmo com todos os cuidados dispensado, é comum o surgimento de doenças em plantações de rosas, portanto, cabe ao produtor ficar atento às características principais de algumas doenças e ao controle delas.


Hoje, os maiores desafios enfrentados no cultivo da roseira estão justamente relacionados com o controle de doenças e pragas, que podem acabar depreciando os botões da rosa. Tecnologias, métodos e técnicas estão sendo desenvolvidos a fim de reduzir a aplicação de agrotóxicos e adubos.


Abaixo, destacaremos algumas doenças que atacam a produção de rosas e podem prejudicar os interesses dos produtores. Confira:


Míldio ou Pinta Roxa

Essa doença ataca partes novas, tais como: botões, hastes e folhas, caracterizando-se pelo aparecimento de manchas de cor marrom e bordos angulosos. Nas folhas, a doença é observada inicialmente na face ventral, e, posteriormente, nas duas faces causando grande desfolha. A doença é favorecida pela alta umidade e temperaturas baixas, com grande incidência nos meses de abril a junho. Seu controle deve ser feito por pulverizações com produtos químicos.


Murcha dos Botões, Mofo dos Botões,Mofo Cinzento

Essa doença caracteriza-se pela não abertura dos botões florais, que tomam a cor cinza-marrom, típica de tecido seco, e persistem na planta até que entrem em decomposição. Abrindo-se os botões atacados, nota-se a presença de filamentos esbranquecidos, as hifas do fungo. O fungo é favorecido pela alta umidade. Seu controle deve ser feito por meio da remoção dos botões atacados, eliminação de restos culturais e pulverizações com produtos químicos.


Mosaico da Roseira

Essa doença virótica é caracterizada pelo aparecimento de manchas amarelas, em forma de zigue-zague, na superfície das folhas, tanto novas como velhas. Causa depauperamento geral da planta. Transmite-se pela enxertia ou pela podas, razão pela qual não se deve deixar plantas com mosaico entre as utilizadas como matrizes e no roseiral. O controle deve ser feito por meio da desinfecção do material de trabalho e eliminação das plantas afetadas.


Para maiores informações, consulte o livro Produção Comercial de Rosas, elaborado pela AFE – Aprenda Fácil Editora. O livro conta com orientações a respeito a respeito da produção de mudas, plantio e conduçao do roseiral, tratos culturais, pragas e doenças, colheita, conservação dos botões, entre outras. Confira!

 

Por: Beatriz Lázia

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade