Fatores que influenciam a produção de rosas

Conheça os diversos fatores que interferem na condução e produção das roseiras

 Roseiras requerem grande exposição ao sol.

As roseiras são plantas exigentes quanto à insolação, pois requerem grande exposição ao sol. Os plantios feitos em locais sombrios causam redução no volume de produção, estiolamento e maior incidência de doenças. Boa ventilação possibilita melhor desenvolvimento da planta, principalmente em locais de temperaturas elevadas.

O cultivo de rosas deve ser realizado, preferencialmente, em encostas, onde se tem maior insolação. Em áreas planas, há maior disponibilidade de água, entretanto, deve-se atentar para o problema de encharcamento do solo, que pode provocar aeração e maior incidência de doenças. O excesso de água também pode causar deterioração das raízes.

Apesar de poder ser cultivada em diferentes tipos de solos e substratos, o tipo areno-argiloso é ideal para o crescimento e desenvolvimento de roseiras. Esse solo possui boa capacidade de aeração, retenção de água e drenagem adequada, permitindo que o sistema radicular das rosas se desenvolva melhor, minimizando problemas com a salinização.

Já o consumo de água pelas plantas depende, fundamentalmente, da quantidade de água disponível e das condições climáticas, condicionadas principalmente pela radiação solar, velocidade do vento, temperatura e níveis de saturação do ar. Importante destacar que todos esses elementos sofrem alterações dentro dos locais de plantação, o que resulta em diferenças de consumo de água com relação ao ambiente externo.

A temperatura diurna e noturna exercem grande influência na produtividade das roseiras.

Para o plantio de rosas, devem ser escolhidos locais onde a temperatura diurna fique entre 23°C a 25°C, e a noturna entre 15°C a 18°C. Para otimizar a fotossíntese, é importante que se mantenha a temperatura dentro dessas faixas. Importante também, é que a transição da temperatura diurna para a noturna seja lenta. "Se ela ficar fora desse padrão por períodos prolongados, principalmente durante a noite, vários distúrbios poderão acontecer na roseira", declara o professor José Geraldo Barbosa, em seu livro Produção Comercial de Rosas, editado pela Aprenda Fácil Editora.

Sob temperaturas elevadas, os estômatos, na epiderme, vão se fechando para que a planta não perca água em excesso. Isso reduz a absorção de nutrientes pela raiz e causa má formação dos botões, com crescimento das pétalas 50% abaixo do normal. Por outro lado, baixas temperaturas causam queda na produção em razão da menor taxa de crescimento da plantação.

 

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade