Os processos de produção do Café

Entenda melhor quais os procedimentos de uma das culturas mais promissoras do país

 

Cerca de 25 milhões de pessoas trabalham diretamente com a produção cafeeira.

 

A cafeicultura é uma das culturas mais antigas do Brasil. Chegou ao nosso país por volta do século XVIII, superando o açúcar com pouco tempo de produção. O Brasil é um dos muitos países que produz essa cultura, mas é o único que tem sua produção voltada para a exportação e para a importação. Diferentemente de outros países, aqui o consumo do café é grande, sendo considerada uma das bebidas mais populares do país.

 

 

Essa cultura emprega, ultimamente, uma boa parte da população mundial. Cerca de 25 milhões de pessoas trabalham diretamente com a produção cafeeira, e indiretamente, contabiliza-se 100 milhões.

 

O Brasil, no decorrer dos anos, ficou entre os maiores produtores, mas os números vêm decaindo. Acredita-se que um dos fatores responsáveis por esse declínio seja a falta de um padrão de qualidade para o produto. Para que a qualidade do café seja verificada, alguns aspectos devem ser visto:

 

- composição química do grão, determinada por fatores genéticos, pelo sistema de cultivo e ambiente;

- processo de preparo e armazenamento, e

- a torração e o preparo da bebida (Livro Colheita, Secagem e Armazenagem do Café).

 

Colher o café quando maduro auxilia na qualidade final do produto.

 

 

 

Para se obter um café de qualidade, inicialmente deve-se colhê-lo em seu ponto ideal: com o fruto maduro. Para manter a matéria-prima, ou seja, o fruto no ponto certo, várias operações o submeterão. Tais operações devem ser feitas de maneira correta, pois, senão, poderão denegrir o produto final.

 

A adubação da cultura do café auxiliará para tornar o solo mais propicio para o cultivo. Normalmente os solos em que o café está plantado são ácidos e com cálcio e magnésio em baixas proporções. Aconselha-se, para regular o solo para que este fique da melhor maneira, que seja aplicado calcário. Os benefícios que traz a adubação podem ser vistos através de:

 

- fornecimento de cálcio e magnésio para a cultura;

- minimização dos efeitos tóxicos, causados pelo alumínio e o manganês;

- correção da acidez dos solos, elevando-se o pH, e transformando-se a CTC bloqueada pelo Hidrogênio (H) em CTC efetiva;

- aumento da eficiência da adubação química;

- liberação dos elementos que estavam insolubilizados, através da mineralização da matéria orgânica do solo; e

- liberação dos elementos que estavam indisponíveis, junto aos hidróxidos de ferro e hidróxidos de alumínio no solo (Livro Calagem e Adubação do Café).

 

Depois da plantação e adubação, a colheita é importante para a produção do café. Para saber a hora certa de colher o café, deve-se verificar se cerca de 90% dos frutos da plantação já estão maduros. Essa é a hora cerca para ocorrer a colheita, pois depois começará a queda dos frutos. Normalmente, a colheita ocorre em meados de setembro e novembro, juntamente com as primeiras chuvas da estação da primavera. Mas isso não é regra geral, tendo em vista a extensão do nosso país e que cada região tem suas características climáticas próprias.

 

Alguns dos piores defeitos da produção de café são é a incidência de frutos pretos, ou muito verdes. O primeiro, os pretos, são ocasionados pelo tempo que o fruto permanecer na lavoura depois de estar maduro; já os verdes pode ser ocasionado pela colheita prematura.

 

No Brasil, devido ao método de colheita realizado, a constituição do café é pouca seletiva, tendo frutos verdes, maduros, passas e secos, além de folhas, ramos e pedras. A saca de café passa por limpezas, esse preparo é denominado preparo ou pré-processamento.


 

 A secagem do café, normalmente, é feita em terreiros próprios.

 

A secagem do café, normalmente, é feita em terreiros próprios. Estes podem ser de cimento, tijolos ou chão batido. Se a secagem durar um tempo maior que o normal, e dependendo do clima, pode ocorrer a proliferação de micro-organismos, os quais prejudicaram o produto final. Esse processo pode ser realizado manualmente ou de maneira mecanizada.

 

 

Assim como a secagem pode ser feita através de sistemas mecânicos, o beneficiamento dispõe dessa mesma possibilidade. O beneficiamento consiste na eliminação das cascas dos frutos, assim como na separação do produto de pedras, folhas, entre outros. Algumas das máquinas usadas são a bica de jogo, o catador de pedras e metais, para separar o fruto de impurezas, e o descascador, que retira as cascas do café.

 

A armazenagem pode ser feita através de sacos. Esse método, muito usado, facilita a segregação de lotes, além de manter condições favoráveis para que o produto fique armazenado por até três anos sem deterioração.

 

A produção de café tem um futuro promissor para produtores rurais, pois é uma bebida com grande especulação de crescimento nos próximos anos. O produtor que se adequar as novas realidades, na área de qualidade, terá lucro, podendo realizar exportações.

 

 

 

Por: Raquel Torres C. Bressan

 

Receba Mais Informações

A Aprenda Fácil Editora garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

Aprenda Fácil Editora © 2002 - 2017. Todos os direitos reservados
Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa - MG / CEP: 36570-000
CNPJ: 05.052.622/0001-87

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade