Centro de Produções Técnicas
Atendimento Online
Transformando Conhecimento em Negócios

Notícia

HOME / Notícias / O Gênero Brachiara se destaca entre as forrageiras mais cultivadas
O Gênero Brachiara se destaca entre as forrageiras mais cultivadas

A área de pastagem do Brasil cresce a cada ano. É importante que se tenha uma política de recuperação de áreas degradadas

Publicada:30/08/2011

Tamanho da letra Diminuir Aumentar

 

Anualmente, semeiam-se cerca de 5,5 milhões de hectares para formação de pastagem.

 

A área de pastagem com espécies cultivadas no Brasil está em torno de 115 milhões de hectares, destacando-se, nessa categoria, o Gênero Brachiaria; enquanto a área com pastagem nativa é de 144 milhões, onde predominam centenas de espécies nativas. Anualmente, semeiam-se cerca de 5,5 milhões de hectares para formação de pastagem, quer na forma de renovação quer de formação propriamente dita (ZIMMER & EUCLIDES, 2000).

 

Essas áreas abrigam numericamente 195 milhões de bovinos, 18,7 milhões de ovinos, 10,6 milhões de caprinos, 9,6 milhões de equinos, 2,0 milhões de muares, 1,3 milhões de asininos e 1,5 milhões de bubalinos (IBGE, 2004). Esses números proporcionam uma taxa de lotação de 0,91 cabeças por hectare. A produção bovina atual é da ordem de 8 milhões de toneladas por ano de carcaça, com uma taxa de abate de 20,87% (CNA, 2004).

 

A omissão de critérios técnicos na utilização de áreas com recursos naturais, com agricultura e com pastagem vem causando severas mudanças no meio ambiente, através de vários tipos de ações antrópicas:

 

- vegetação clímax - uso generalizado do fogo como meio auxiliar no manejo de pastagens e impropriedades no desmatamento mecânico, assim como o uso indiscriminado de herbicidas, causando redução deste tipo de vegetação;

 

- processo de erosão – falta de controle da erosão nas áreas agricultáveis, superpastejo e uso de gramíneas inadequadas nas áreas com pastagem. Não há obediência aos limites de declividade para o uso em agricultura e para a formação de pastagens. Falta proteção aos topos das elevações. Todos esses fatores contribuindo para aumentar o processo;

 

- água fluvial – não há proteção vegetal às nascentes e ao longo dos cursos d’água, resultando  em “assoreamento” de mananciais e consequente redução da água fluvial.

 

As ações antrópicas devem e podem ser evitadas para que os acidentes associados à degradação do meio ambiente e suas consequências sócioeconômicas sejam minimizadas ou evitadas.

 

 

Fonte: Pastagem – Seleção de Plantas Forrageiras, Implantação e Adubação


Produtos Relacionados

Recuperação de Matas Ciliares

Recuperação de Matas Ciliares

Investimento: R$ 69.00

Cód. 1254


Recuperação de Áreas Degradadas

Recuperação de Áreas Degradadas

Investimento: R$ 69.00

Cód. 1371


Manejo de Pastagem Ecológica

Manejo de Pastagem Ecológica

Investimento: R$ 43.00

Cód. 1207







Enviando...

FALE CONOSCO

© 2014 - Aprenda Fácil Editora - Rua Dr. João Alfredo, 130, Ramos - Viçosa, MG

CNPJ: 05.052.622/0001-87

A AFE liga para você!





Exemplo: 31 38997000